21 de agosto de 2016

Brunello di Montalcino Camigliano 2010

Nome: Brunello di Montalcino
Safra: 2010
País: Itália
Região: Montalcino
Produtor: Camigliano

Teor alcoólico: 14,5%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Gentilmente oferecido pelo Marcel
Quando foi comprado: Julho de 2013
Degustado em: 23 de julho de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Pães e acepipes, massa e molhos caseiros
Com quem: Claudio, Rafaela, Nina e Marcel

Descrição do produtor: 
Dai migliori vigneti dell’azienda, la produzione dei quali viene mantenuta molto sotto il limite consentito da disciplinare, vengono selezionate le uve per la produzione del Brunello. Grande vino, dai profumi intensi e dai tannini equilibrati, che sa esprimere tutte le caratteristiche del “terroir” per la qualità e tipicità, sia nella selezione dei cloni, che nella scelta dei terreni meglio esposti e soleggiati. Un vino di classe che promette un'evoluzione interessante e prolungata nel tempo. Si consiglia nelle occasioni importanti, per festeggiare una persona cara o un ospite di riguardo.

Impressões da Rafaela
Sempre ficamos felizes quando a Nina nos avisa que estão vindo ao Rio. Desta vez havíamos pensado em ir ao restaurante Puro no Jardim Botânico, mas como o Marcel viria de outra região e só depois pegariam o voo para o Rio, resolvemos fazer algo em casa, para evitar um atraso no restaurante. No final, deu tudo certo na viagem de vinda, mas acabamos ficando aqui em casa mesmo. Nina e Marcel trouxeram até sobremesa. Foi uma noite animada em ótima companhia. Tomara que possamos repetir em breve.

Comentário do Claudio
Recebemos para jantar os amigos Marcel e Nina que estavam no Rio. Sempre é muito agradável encontrá-los. Nesta noite o Marcel gentilmente trouxe uma garrafa deste excelente e equilibrado Brunello. Para quem gosta de Brunellos, este é um vinho certeiro. Acompanhou perfeitamente a noite e o bom papo.

20 de agosto de 2016

Voilà acompanhado de um bom vinho dos Campos de Cima da Serra

Nome: Fazenda Santa Rita
Safra: 2012
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra Gaúcha
Produtor: Fazenda Santa Rita

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 13,3%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Supermercado Bortolon, em Vacaria
Degustado em: 8 de agosto de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Boeuf bourguignon Voilá
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela
Provamos mais uma vez este vinho de Vacaria, que sempre se mostra uma boa compra. Infelizmente não fizemos anotações e estamos fazendo este post meses depois de tê-lo bebido. Lembro-me apenas de ter gostado bastante do jantar. O vinho acompanhou um ótimo prato da Voilà.

Comentário do Claudio
Já há algum tempo que provamos os vinhos dessa nova região produtora de vinhos no Rio Grande do Sul, os Campos de Cima da Serra. Uma uva que tem mostrado bons resultados na região é a Pinot Noir. Pelos resultados, notamos que ela tem se adaptado bem às condições de clima (frio) e altitude (mais de 900m). A cada safra os produtores da região mostram progresso e evolução. Este foi mais um vinho interessante que bebemos e que mostra todo potencial da região. Bom vinho, que vai crescer nas próximas safras.

19 de agosto de 2016

Fondue com champagne e vinho e chileno

Nome: Möet & Chandon / Viña Laroche
Safra: - / 2013
País: França / Chile
Região: Champagne / Valle de Casablanca
Produtor: Möet &; Chandon / Viña Laroche

Uvas/Corte: - / Sauvignon Blanc
Degustado em: 16 de julho de 2015
Onde Bebeu: Casa do Miguel e da Paula, Rio de Janeiro
Harmonizado com: Fondue e pães
Com quem: Claudio, Rafaela, Paula, Miguel, Rafa e Tuti

Impressões da Rafaela
Na véspera de nossa viagem a Jundiaí, finalmente conseguimos marcar para comer um fondue na casa do Miguel e da Paula. Foi ótimo, depois de tanto tempo, colocar a conversa em dia. Ainda pudemos ver os meninos e o Bono. Miguel resolveu abrir esta garrafa de champagne que já tinha há algum tempo. Nós levamos este chileno que estava gostoso.

Comentário do Claudio
Sempre é gostoso ir na casa do Miguel comer um fondue. Clima agradável, papo animado. Para abrir a noite, Miguel abriu uma garrafa de Champagne Moet &Chandon. Não sei se a garrafa ficou armazenada por muito tempo, mas o Champagne infelizmente não estava não estava em sua melhor forma. Passamos para o o agradável Sauvignon Blanc chileno. Vinho muito bem equilibrado, sem aquelas notas verdes em excesso que encontramos em alguns Sauvignons Blanc daquele país. Funcionou com o queijo do fondue. Um bom vinho que acompanhou bem a noite.

25 de julho de 2016

Despedida dos Campos de Cima da Serra com Fazenda Santa Rita

Nome: Fazenda Santa Rita
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra
Produtor: Vinícola Fazenda Santa Rita

Rolha: Cortiça
Onde foi comprado e bebido: Bendita Pizzaria, em Vacaria
Preço: R$ 36,50
Quando foi comprado e degustado: 02 de janeiro de 2016
Harmozidado com: Pizza marguerita, calabresa, milho e portuguesa
Com quem: Claudio e Rafaela

Depois de muitas horas de estrada, chegamos cansados e famintos a Vacaria. Como já havíamos combinado com a mãe que comeríamos na estrada, resolvemos comer novamente uma pizza na Bendita, a melhor pizzaria de Vacaria. Para acompanhar e fechar nossa viagem até ali, escolhemos este espumante da Fazenda Santa Rita, que havíamos provado anteriormente e gostado. Foi uma escolha bem agradável e que acompanhou perfeitamente os sabores escolhidos. Lá pelo final do jantar o cansaço foi batendo mais forte e percebemos que era hora de voltar para casa.

24 de julho de 2016

Até logo, Punta del Este

Nome: Carrau
País: Uruguai
Região: San José
Produtor: Bodegas Carrau

Uvas/Corte: Chardonnay
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado e bebido: Mariskonea, na Península, em Punta del Este
Quando foi comprado e degustado: 1º de janeiro de 2016
Harmozidado com: Mexilhões à provençal, cogumelos à provençal e camarões ao alho
Com quem: Claudio e Rafaela

Planejamos pegar mais um sol neste última dia em Punta del Este, mas o dia amanheceu meio nublado. Mudamos os planos e fomos passear em Manantiales. Infelizmente estava tudo ainda em ritmo de ressaca pós-virada e o local que havíamos escolhido para o almoço ainda estava fechado. Resolvemos comprar um pão no La Linda, café ótimo do qual já estamos sentindo muitas saudades. Voltamos à Península e escolhemos El Novillo Alegre para almoçarmos. Mais tarde o tempo melhorou e conseguimos até ir mais um pouco à praia. Para fechar a temporada, escolhemos um restaurante de frutos do mar pertinho do apartamento. O atendimento foi muito atencioso, os pratos que escolhemos estavam deliciosos e o vinho foi um bom companheiro para tudo isso.
Passamos o ano sentindo saudades de nossos dias em Punta de Este, cidade que gostamos demais. Até breve, Punta!

23 de julho de 2016

Despedida de 2015 com o ótimo Albariño Bouza

Nome: Albariño Bouza
País: Uruguai
Região: Montevidéu
Produtor: Bodegas Bouza

Uvas/Corte: Albariño
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Nin y Gutierrez, em Punta del Este
Quando foi comprado: 29 de dezembro de 2015
Degustado em: 31 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: Apartamento no centrinho de Punta del Este
Harmozidado com: Paella comprada no Devoto
Com quem: Claudio e Rafaela     

Fechamos o ano com um belo dia de praia. De manhã tomamos café no centrinho de Punta e providenciamos o que comeríamos à noite, para não ter atropelo. No meio do caminho ainda provamos mais algumas empanadas. Foi um dia tranquilo, harmonioso, em excelente companhia, perfeito para fechar um ano bom. Apesar de todos os problemas a nossa volta e de 2015 ter sido um ano complicado em diversos aspectos, para nós não foi tão ruim assim. Que venha 2016 com muitas alegrias, saúde, sucesso e motivos para brindar!

22 de julho de 2016

Ótima pedida em Punta: El Palenque

Nome: Finca Piedra
Safra: 2011
País: Uruguai
Região: San José
Produtor: Estancia Finca Piedra

Uvas/Corte: Cabernet Franc
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado e bebido: El Palenque, em Punta del Este
Preço: 600 pesos uruguaios
Quando foi comprado e degustado: 30 de dezembro de 2015
Harmozidado com: Chorizo ($ 95), picanha de cordeiro($ 480), matambrito de cerdo ($ 480) e papas fritas ($ 130)
Com quem: Claudio e Rafaela

Em ritmo de fim de ano este dia passou lentamente. Almoçamos no Tomillo y Canela. Havíamos ouvido falar muito bem deste pequeno restaurante e resolvemos provar. Claudio comeu uma massa excelente. Rafaela provou um prato com toque mais oriental. Para acompanhar a comida pedimos um Don Pascual Cabernet Sauvignon, simples e honesto.
À noite fomos jantar no nosso querido El Palenque, onde o atendimento é sempre bom e a comida também. Fomos em nossas opções mais tradicionais: cordero, matambrito de cerdo e papas fritas. Sem erro! O El Palenque é um local bastante amplo, mas que costuma ficar cheio. Ideal é fazer uma reserva ou chegar cedo, como fazemos. Em Punta, em vários restaurante, éramos os primeiros a chegar. Nós e as famílias com crianças. Depois de um dia na praia, correndo ou andando de bicicleta, no início da noite já estávamos supercansados. Nesta, porém, como ainda não havíamos ido jogar nossos 10 reais no Conrad, seguimos para lá após o jantar. Como agora as máquinas não usam mais moedinhas, achamos que perdeu um pouco a graça. De qualquer forma, sempre nos divertimos nos caça-níqueis.

21 de julho de 2016

Visita obrigatória na região de Punta del Este: Restaurante Narbona

Nome: Narbona
País: Uruguai
Região: Puerto Carmelo
Produtor: Bodega y Granja Narbona

Uvas/Corte: Pinot Noir
Rolha: Cortiça
Comprado e bebido no: Restaurante Narbona, em Maldonado/Punta del Este
Preço: 550 pesos uruguaios
Degustado em: 27 de dezembro de 2015
Harmonizado com:  Tabua de queijos Narbona ($ 500), ravioli recheados com espinafre, ricota e tomate ($ 650)) e cordeiro assado por sete horas e legumes ($ 1.100)
Que lugar maravilhoso! Sabe uma casa de fazenda antiga, com uma piscina no centro de um pátio bem cuidado e decorado com luzinha presas em um fio ao redor do quintal? Sofás, guardanapos de pano, bom vinho, excelente comida? Pois assim é o restaurante da vinícola Narbona em Punta del Este. Além disso ainda há uma loja em que você simplesmente tem vontade de comprar tudo. E quando dizemos tudo é tudo mesmo. Pães, queijos, doce de leite, granola maravilhosa (esta compramos), mel, temperos, vinhos... 
Neste dia mudamos de casa. Saímos do apartamento do Michael e fomos para o da Ana María, na Península. Começamos um outro estilo de rotina dentro da mesma viagem. Ali ficamos mais perto do movimento do centrinho da cidade e do local para onde íamos todos os dias para correr e caminhar. Foi bom. Tivemos a chance de aproveitar tudo que mais gostamos em Punta. 

20 de julho de 2016

Nosso presente de Natal: jantar na Table de Jean Paul

Nome: Garzón Rosé
Safra: 2014
País: Uruguai
Região: Garzón
Produtor: Bodega Garzón

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: 750 pesos uruguaios
Onde foi comprado e bebido: Table de Jean Paul, em Punta del Este
Quando foi comprado e degustado: 26 de dezembro de 2015
Harmonizado com: Tábua de queijos ($ 650), croquetas ($ 200), lagostins ($ 900) e tartare ($ 900)
Com quem: Claudio e Rafaela

Decidimos nos dar de presente de Natal um jantar em um restaurante especial. Depois de algumas pesquisas na web, nos decidimos pela Table de Jean Paul, um lugar bonito, que à noite fica com um ar muito romântico e agradável. Depois de um dia na praia passamos no lugar para fazermos a reserva, podendo escolher até nossa mesa preferida. O jantar foi muito bom, com direito a comida gostosa e este vinho bem feito da Garzón, vinícola que visitamos em nossa viagem de 2014 e de que gostamos muito - eles fazem também ótimos azeites.

19 de julho de 2016

Combinação agradável: De Lucca Reserva + El Novillo Alegre

Nome: De Lucca Reserva
Safra: 2011
País: Uruguai
Região: Canelones
Produtor: Vino de El Colorado

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Preço: 390 pesos uruguaios
Onde foi comprado: Supermercado Devoto
Quando foi comprado: Dezembro de 2015
Degustado em: 25 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: Apartamento em Punta del Este
Harmonizado com: Pamplona de cerdo, Brochete de pollo y papas fritas
Com quem: Claudio e Rafaela

Depois do passeio em Manantiales, voltamos para casa, ficamos um pouco na piscina, antes de fazermos uma caminhada pela Playa Mansa até o centro. Foram boas duas horas de caminhada, ida e volta. Quando chegamos novamente em casa, a fome já era grande, nos arrumamos e fomos até El Novillo Alegre, restaurante de carnes aqui perto de onde ficamos. A lua cheia deixou o caminho mais bonito. Compramos para trazer para casa, onde este vinho nos aguardava para acompanhar o jantar. Eu gostei do vinho, mas talvez ele pareça muito frutado para alguns apreciadores. Foi um belo jantar.

18 de julho de 2016

Fish Market: comida gostosa em Manantiales

Nome: Catamayor Reserva
País: Uruguai
Região: San José
Produtor: Bodegas Castijo Viejo

Uvas/Corte: Sauvignon Blanc
Teor alcoólico: 11,5%
Rolha: Cortiça
Preço: 380 pesos uruguaios (meia garrafa)
Onde foi comprado e degustado:  Fish Market, em Manantiales
Comprado e bebido em: 25 de dezembro de 2015
Harmonizado com:  Lulas à doré ($ 395), pescado del dia brotola ($ 550) e arroz jasmin ($ 220)
Com quem: Claudio e Rafaela

O Dia de Natal começou lindamente na paderia La Linda, em Manantiales, Ficamos com um pouco de receio, por ser feriado, mas quando chegamos lá os pães estavam frescos, as facturas apetitosas. Foi tudo ótimo. Pedimos iogurte com granola, que veio também com mirtilos. Excelente! Os pães são realmente muito bons. Depois seguimos para a Bikini Beach, jogamos frescobol e tomamos banho de sol. Lá pelo começo da tarde, cansados de sol, fomos almoçar. Para acompanhar a comidinha gostosa, meia garrafa deste vinho bom. Rafaela normalmente não gosta de SB, mas este estava bem ameno. Depois ainda voltamos ao La Linda para um cafezinho com facturas, esses doces uruguaios deliciosos.

17 de julho de 2016

Natal no Uruguai com um vinho alemão especial

Nome: Spätburgunder
Safra: 2003
País: Alemanha
Região: Bonenheim
Produtor: Michael Kerz

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 16%
Rolha: Cortiça
Preço: Gentilmente nos presenteado pelo Michael Kerz, produtor alemão que anualmente passa uma temporada no Uruguai
Degustado em: 24 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: Apartamento em Punta del Este
Harmonizado com: Ravioli com molho de tomate e bolognesa

Planejamos nossa ceia de Natal no dia anterior. Decidimos não jantar fora. Então compramos algo prático para fazermos em casa. Durante o dia fomos à praia, almoçamos novamente no Tea for Three, ficamos um pouco na piscina, eu li praticamente todo o livro sobre os Guinle e ainda fomos dar uma corridinha na Península. Quando fomos preparar o nosso jantar descobrimos que estávamos sem gás. Pânico, mas que logo passou. Pegamos o carro para dar volta e ver se havia algo aberto. Como não havia, improvisamos e poucos minutos depois tínhamos o nosso jantar feito... no microondas. 
O vinho que acompanhou o jantar foi nos presenteado pelo Michael, alemão que nos alugou o apartamento em 2014 e desta vez. Durante uma parte do ano ele produz vinhos na Alemanha, especialmente pinot noir. Vinho com muitos anos de vida, álcool elevado, ainda muito bom. No restante do ano, Michael viaja pelo mundo e depois se refugia por dois ou três meses no Uruguai. Ele tem muita história pra contar.
O dia foi tão puxado que às 22h30 já estávamos cansadíssimos. Dormimos antes da meia-noite, mas, entre um sono e outro, ouvi ao longe o foguetório característico da data.

16 de julho de 2016

Tão esperado almoço no La Huela, em José Ignácio

Nome: J.P. Chiapella
País: Uruguai
Região: Punta del Este
Produtor: Vinícola Garzón

Uvas/Corte: Chardonnay
Rolha: Cortiça
Preço: 600 pesos uruguaios
Onde foi comprado: La Huela, em Punta del Este
Comprado e degustado em: 23 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: La Huela, em Punta del Este
Harmonizado com: Lulas, peixe e batatas fritas
Com quem: Claudio e Rafaela

Apesar das nuvens ainda cinzas no céu, vestimos roupa de praia e rumamos a José Ignácio, como havíamos programado. Quando chegamos lá, fomos contemplados com o sol. Neste dia nos programamos para conhecer o parador La Huela, lugar descontraído que fica bem na saída da praia de José Ignácio. Passamos a manhã na praia, jogando e pegando um sol. Quando deu 12h30 fomos caminhando até o La Huela. Ainda estava tranquilo, mas durante a uma hora e meia que ficamos lá, o lugar lotou. Observamos que ainda há poucos brasileiros em Punta, mas bastante argentinos e americanos. Eu havia pensado em beber um clericot, mas acabamos indo de vinho branco mesmo. Claudio não é muito fã de drinques. Para acompanhar, lulas à doré e depois dividimos um peixe com fritas. Estavam excelentes.Valeu a experiência. À tarde, ficamos mais um pouco na praia, mas lá pelas 17h voltamos, pois ainda queríamos dar uma volta de bicicleta. O Itaú está emprestando bicicletas neste verão para os correntistas. Adoramos a ideia. Andamos durante uma hora, mas é permitido ficar até três horas com a bike, o que faremos em breve.

15 de julho de 2016

Los Cerros de San Juan, um vinho de Colonia, Uruguai

Nome: Maderos
Safra: 2011
País: Uruguai
Região: Colonia, Uruguai
Produtor: Viñedos y Bodega Los Cerros de San Juan

Uvas/Corte: Tannat
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: 393 pesos uruguaios
Onde foi comprado: Supermercado Devoto
Quando foi comprado: Dezembro de 2015
Degustado em: 22 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: Apartamento em Punta del Este
Harmonizado com: Empanadas de carne e massa com molho de frango
Com quem: Claudio e Rafaela

Descrição do produtor: 
Este Albariño Reserva de Garzón es el icono de los vinos blancos uruguayos. Resultado de la selección manual de las mejores uvas de los viñedos de menor rendimiento que aseguran al producto una complejidad y elegancia especiales. Posee notas intensas de fruta con carozo tipo durazno blanco junto a una mineralidad y persistencia en boca que lo convierten en un elegante vino de alta gama.

Gostamos muito de jantar fora, mas desta vez optamos por comer também alguns dias em casa. Compramos algumas comidas prontas no supermercado local e jantamos na varanda do apartamento que alugamos novamente neste ano em Punta – o mesmo do ano passado. Começamos o dia jogando frescobol na Praya Mansa, que é a mais próxima do apartamento. As nuvens pesadas prometiam chuva e achamos melhor estarmos perto de casa, caso chovesse. Dito e feito. Jogamos mais ou menos uma hora e, vinte minutos depois de sairmos da praia, choveu forte. Aproveitamos para comprar uns vinhos, ir ao shopping, almoçar em um lugar bem simpático chamado Tea for Three. O clima melhorou e conseguimos até dar uma corrida na Península. Mais tarde passamos no super e viemos para casa para um jantar gostoso com este bom vinho produzido na cidade de Colonia. No fim do dia, o céu se abriu, com esperanças de um dia seguinte de calor.

14 de julho de 2016

Bem-vindos ao Uruguai: Albariño Garzón

Nome: Albariño Garzón
Safra: 2012
País: Uruguai
Região: Punta del Este
Produtor: Vinícola Garzón

Uvas/Corte: Albariño 
Teor alcoólico: 13,4%
Rolha: Cortiça
Preço: 490 pesos
Onde foi comprado: El Palenque, em Punta del Este
Comprado e degustado em: 21 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: El Palenque, em Punta del Este
Harmonizado com: Matambrito de cerdo, assado de cordero, papas fritas + panqueque de dulce de leche
Com quem: Claudio e Rafaela


Mais um dia longo de viagem, mas, da mesma forma, tranquila. Saímos cedinho de Vacaria, planejando almoçar em Porto Alegre. Tudo transcorreu tão bem que acabamos almoçando em Pelotas, quase as duas horas. Escolhi o local pelo Foursquare e acabamos indo a um restaurante bem simples, mas com comida saborosa. Um prato feito com o melhor feijão da cidade. Como o tempo era determinado por nós mesmos, decidimos tomar um café e comer um docinho. Afinal, estávamos em Pelotas. Olhei mais uma vez o aplicativo e fomos direcionados ao Café Central perto do mercado. Só que no caminho nos deparamos com o Imperatriz Doces Finos e sua bela vitrine de doces. Pronto, paramos ali mesmo. E foi ótimo! Comi uma queijadinha de primeira. Claudio considerou o quindim de primeira linha. Concluída esta etapa, seguimos reto rumo ao Chuí, onde passamos pela imigração e demos uma olhadinha no free shop. Como já escrevi outras vezes, não somos exatamente as pessoas que se encantam com free shops, mas queríamos olhar os preços dos vinhos. Menos de três horas depois estávamos chegando ao nosso destino. Encontramos o zelador Fernando com a chave, que sorriu ao nos rever. Claudio deu buenas tardes e perguntou se podia estacionar na vaga já conhecida do apartamento do Michael. “Como siempre”, respondeu o Fernando. Tomamos banho, desfizemos as malas e fomos ao El Palenque para nos sentirmos devidamente no Uruguai. Para começarmos “leve”, escolhemos o albariño da Garzón. Adorei! Não tem toda a delicadeza do Bouza, mas também é uma ótima opção. Jantar excelente, em ótima companhia, para dar início a nossa nova temporada em Punta del Este.

13 de julho de 2016

Churrasco feito por um carioca para acompanhar o espumante da região

Nome: Aracuri Rosé Brut
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra
Produtor: Vinícola Aracuri

Uvas/Corte: 70% Pinot Noir 30% Chardonnay
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Supermercado Bortolon
Degustado em: 20 de dezembro de 2015
Onde bebeu: Casa da Luci, em Vacaria
Harmonizado com: Churrasco e acompanhamentos
Com quem: Claudio e Rafaela

Descansados da enorme viagem do dia anterior, fomos ao comércio para comprar este vinho para o almoço. Claudio fez o churrasco, enquanto a mãe preparava arroz, salada, farofa, maionese e maçã caramelada. O espumane Aracuri acompanhou perfeitamente o almoço. À tarde ainda fomos dar uma olhada no movimento do centro da cidade, animado pelas compras natalinas. Tomamos um cafezinho na recém-inaugurada Algo Mais, a melhor cafeteria de Vacaria.

12 de julho de 2016

Primeira parada da viagem a Punta del Este

Nome: Fazenda Santa Rita
Safra: 2014
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra
Produtor: Vinícola Fazenda Santa Rita

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 12,3%
Rolha: Cortiça
Preço: R$ 29,50
Onde foi comprado: Bendita Pizzaria
Comprado e degustado em: 19 de dezembro de 2015
Onde bebeu: Bendita Pizzaria
Harmonizado com: Pizza de quatro queijos e marguerita
Com quem: Claudio e Rafaela

Saímos de casa na sexta-feira depois da confraternização de natal do Claudio no trabalho. Pretendíamos jantar com a Nina e o Marcel em São Paulo, mas pegamos um trânsito pesado ao sair do Rio. O jantar ficaria muito tarde. Acabamos comendo na estrada, em uma lanchonete muito engraçada em São José dos Campos. Chegamos a São Paulo quase às 23h e logo caímos na cama. A viagem começaria cedo no dia seguinte. Saímos às 7h20 de São Paulo rumo ao Rio Grande do Sul, com uma paradinha rápida em Curitiba para almoçarmos. A viagem rendeu bem e às 20h30 estávamos chegando a Vacaria. Como ainda era cedo, aproveitamos para comer uma pizza na Bendita. Para acompanhar, o pinot noir da Fazenda Santa Rita. É um vinho leve, mas com tom mais adocicado. Não foi servido na temperatura ideal, mas ainda assim foi um ótimo jantar para comemorar a viagem bem-sucedida até ali.

9 de julho de 2016

Viagem ao Vale dos Vinhedos

A viagem ao Vale dos Vinhedos, realizada entre 17 e 20 de setembro, foi muito boa. Nem mesmo a chuva forte que nos acompanhou durante todo o período atrapalhou o passeio. Contamos com a companhia dos amigos Cristiano, Valdirene, Gilberto e Julia. Foram dias muito agradáveis, visitando vinícolas, comendo muito bem e provando vinhos excelentes.

O fim de semana prolongado começou ainda na quinta-feira com uma rápida passagem por Gramado. Como iríamos para a região de colonização italiana, optamos por um restaurante alemão neste primeiro dia. Escolhemos o Höppner, que apesar de ser meio caro serve uma comida saborosa. Eu matei a vontade de comer um Käsespätzle. Estava muito gostoso.

Passeamos então um pouco por Gramado e seguimos para Garibaldi, onde encontraríamos o seu Adolfo Lona. Cris e Val já estavam lá nos esperando. Seu Adolfo conseguiu até que a Val provasse alguns vinhos! Como sempre, fomos muito bem recebidos. Após provarmos os excelentes espumantes do seu Adolfo, fomos jantar no Primo Camilo. Comemos muito bem durante a viagem toda, mas este foi o meu jantar preferido. Provamos um franco com molho de morango acompanhado por risoto de ervas. Não vejo a hora de poder voltar lá.

Na sexta-feira, eu preferi ficar no hotel estudando, mas Claudio, Cris, Gilberto e Julia fizeram duas visitas na parte da manhã. Quando retornaram, fomos almoçar no restaurante Casa Madeira, que faz parte dos negócios da Casa Valduga. Nós ficamos hospedados ao lado, na Villa Valduga. Morgana e Jana nos receberam e responderam a todas as nossas perguntas. Comi codorna pela primeira vez na vida e uma comida com toque italiano de primeira. Em seguida, visitamos o Jardim Leopoldina, onde fizemos uma degustação de cervejas e de sorvetes. O lugar é lindo. Lembramos da Wine Run realizada em 2014. A chegada foi no campo de futebol ao lado do Jardim Leopoldina. À noite, só consegui comer uma sopinha de agnoline.

Na manhã de sábado eu tinha um compromisso na UCS. Nesse meio tempo, Cris, Claudio e Val visitaram Galópolis e a loja de bebidas Tumelero. O almoço foi no sempre bom Danúbio, restaurante bem tradicional de Caxias. Na parte da tarde voltamos à Luiz Argenta, em Flores da Cunha. O lugar é lindo e a vinícola é mesmo impressionante. Eu estava bem cansada nesse momento, mas ainda assim deu para aproveitar a visita e as informações nos passadas pela Silvia.

À noite, acompanhados ainda pela Eliane, pelo Luis e pela Zilá, comemoramos meu aniversário no Restaurante Maria Valduga. Os pratos estavam deliciosos. Para fazermos um brinde, bebemos o Blush, de que gosto muito. Depois seguimos com um pinot noir.


O encerramento destas miniférias foi com uma visita à Vinícola Salton. Fiquei impressionada com a estrutura. Fomos muito bem recebidos pelo Tiago, que explicou de maneira clara e completa o funcionamento da Salton e sobre os vinhos degustados. Provamos alguns dos melhores vinhos da Salton, como Desejo 2008, Septimus 2009, Lucia Canet e série Gerações (o espumante José Salton e o tinto Antonio Nini Valduga 2011). Voltamos felizes.

8 de julho de 2016

Fim de semana animado no Vivendo Vinhos Place

Em julho de 2015, depois de meses de expectativa, passamos um fim de semana no Vivendo Vinhos Place, casa dos amigos Cris e Val, em Jundiaí/SP.
Esperamos ansiosos por este fim de semana. Saímos cedo de casa na manhã de sexta rumo a Jundiaí, onde iríamos encontrar nossos anfitriões, Cris e Val, e os amigos Gil, Érika e Antônia, que iriam de Uberlândia. Chegamos a tempo de almoçar com a Val em um lugar bonito, de comida farta e boa. Um pouco de tempo mais tarde, o grupo estava quase completo, faltava apenas o dono da casa, que não conseguiu sair cedo do trabalho.
À noite o jantar foi especial com direito a risoto e muita conversa ao redor da mesa. Planejamos visitar Holambra no dia seguinte. E foi uma ótima decisão. A cidade não é grande, mas tem um centrinho fofo. Dali saímos para um passeio em algumas estufas de flores. A cidade é conhecida por exportar flores de diferentes tipos. Depois do passeio e de um almoço enorme no Velho Holandês, passamos em uma grande floricultura. Pena que fica tão longe de casa, pois ficamos impressionados com a quantidade de mudas disponíveis. Deu vontade de comprar um pouco de tudo.
Cris fez um churrasco logo depois que chegamos. Provamos a exclusiva cerveja Tapera, feita pelo Gil. Seguimos com a conversa por algumas horas.
Passou tão rápido.
Logo já era domingo e quando menos esperamos mais um bando de amigos paulistas chegou para o almoço. Vanessa, Alexandre e Luiza. Dani, Tati e Antonio. Emerson e Simone. O grupo estava completo e repetimos várias vezes a galinhada que o Emerson preparou. Como sou desavergonhada para essas coisas, logo providenciei um potinho para trazer um pouco para meu almoço de segunda. À tarde pegamos novamente a estrada para casa. Foi muito bom e esperamos repetir esta viagem em 2016. Muito obrigada, queridos Cris e Val!

12 de maio de 2016

World Wine Experience no Rio


Tivemos a oportunidade de provar ótimos vinhos italianos no dia 12 de maio na edição carioca da World Wine Experience Itália 2016, realizada no hotel que ocupa o antigo prédio da Varig ao lado do Aeroporto Santos Dumont. Nesse espaço foi instalado, além do hotel, o shopping chamado Bossa Nova Mall, que tem uma bela vista para a Baía de Guanabara.

A feira ocupou uma sala ampla com seus 21 expositores e mais uma área com diversas comidinhas gostosas da marca
La Pastina.

Esse tipo de evento é ótimo para conhecer melhor vinhos aos quais nem sempre temos acesso fácil, seja pela dificuldade de encontrá-los ou pelo preço. Especialmente quando há uma grande diversidade de acompanhamentos para provar entre uma prova e outra. Ficamos bem impressionados com os vinhos da Bruno Rocca, Travaglini, Donnafugata e Castello Banfi.



26 de março de 2016

Presente especial: Tapada do Chaves 2009

Nome: Tapada do Chaves
Safra: 2009
País: Portugal
Região: Alentejo, Alto Alentejo, Portalegre
Produtor: Tapada do Chaves

Uvas/Corte: Trincadeira, aragonez e alicante bouschet
Teor alcoólico: 14,5%
Rolha: Cortiça
Preço: Gentilmente presenteado ao Claudio pelos alunos
Degustado em: 15 de agosto de 2015
Onde Bebeu: Em casa, em Botafogo, Rio de Janeiro
Harmonizado com: 
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela
Vinho especial para comemorar três dias plenos de estudos. Claudio também mostrou-se produtivo, fez pães para nossa amiga Marie. Aproveitamos hoje para buscar produtos na Junta Local. Neste dia fizemos um brinde de boa sorte ao Ricardo e à Raquel, que se mudaram para a Holanda com o filho Tito. Este vinho mostrou-se muito bom. Bem que os alunos poderiam dar mais presentes deste patamar ao professor.

Comentário do Claudio
Ganhei este vinho de aniversário de um grupo de alunos da PUC. Esses alunos fizeram um excelente projeto durante o período, premiado em um concurso. Durante a festinha para comemorar o prêmio, fui presenteado com este belo alentejano. Um típico vinho português da região do Alentejo, com boa intensidade em boca, taninos vivos e final  marcante, concentrando sabores no céu da boca. Cresceu depois de um tempo respirando na taça, tem potencial para envelhecer mais uns anos na garrafa. Um vinho intenso, gastronômico, pede um belo prato para acompanhar. Excelente vinho que não conhecia. Recomendo.

25 de março de 2016

Ótimo espumante: Perini Nature

Nome: Perini Nature
País: Brasil
Região: Farroupilha/RS
Produtor: Vinícola Perini

Uvas/Corte: Chardonnay e pinot noir
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Preço: R$ 39,90
Onde foi comprado: Cadeg
Degustado em: 9 de agosto de 2015
Onde Bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pães e queijos
Com quem: Claudio e Rafaela

Notas do produtor
Mais seco que o espumante Brut e com mais concentração de uvas Pinot Noir que o Champenoise, o Perini Nature é um espumante Premium de edição limitada elaborado pelo Método Champenoise com uvas tradicionais (Chardonnay e Pinot Noir). Com tonalidade dourada, apresenta finas e intensas borbulhas que caracterizam perlage cremoso e persistente. Ao paladar, demonstra perfeita harmonia entre os baixos teores de açúcar e a acidez delicada e refrescante.

Impressões da Rafaela
Ótimo espumante, bom custo/benefício. Aproveitamos novamente o dia dos pais para ir fazer compras no Supermercado Guanabara. É o melhor dia, pois as famílias estão todas reunidas e não pensam em ir fazer compras. Neste fim de semana, os estudos renderam.

Comentário do Claudio
Já havia provado este espumante em algum evento e deu vontade de prová-lo novamente com calma. Conseguimos fazer isto neste dia e ele confirmou o que tinha ficado na memória: um espumante muito bem feito e agradável. Produzido pelo método tradicional, em boca mostrou boa acidez, cítrico e boa cremosidade. Tem um final de boca muito agradável e estrutura para acompanhar pratos. Gostei, vale provar, de preferência com um prato com mais gordura, pois a acidez do espumante vai casar bem.

23 de março de 2016

Novidade no Rio: Pizzaria Camelo


Nesta quinta-feira, 24 de março, será aberta no Rio de Janeiro a primeira filial da Pizzaria Camelo fora de São Paulo. No início da semana tivemos a oportunidade de provar as pizzas e de conhecer a bela casa dos anos 1940, localizada na Rua Henrique Dumont, 57, em Ipanema (antigo Gula Gula).


Provamos diferentes sabores, mas a Pizzaria Camelo, apesar do nome, não serve apenas pizzas. Com cardápios distintos para almoço e jantar, o restaurante tem pratos bem interessantes, como arroz de pato, filés diversos e saladas bem montadas. As pizzas tem massa nem grossa demais, nem fina demais. Ficamos bem impressionados com o queijo utilizado e aprovamos todos os sabores degustados (brócolis, calabresa, marguerita e presunto de parma).



Durante a recepção para jornalistas, provamos o espumante Lírica e o tinto italiano Villa Cardeto, duas das opções presentes na carta de vinhos. Os preços começam em R$ 70. Uma boa sacada da carta é descrever de maneira bem acessível o que o cliente poderá perceber no vinho. Isso ajuda bastante na hora de escolher uma garrafa para acompanhar os pratos.

A Pizzaria Camelo é paulistana, criada em 1957 como um restaurante árabe. Nos anos 1960, a família Nóbrega comprou a marca e alterou o perfil. Atualmente existem cinco unidades em São Paulo, administradas pelos netos. Detalhe interessante é que o pizzaiolo Antonio Macedo trabalha na casa desde o início. Simpático, ele estava presente na inauguração da filial carioca.

17 de março de 2016

Faces 2014: uma tacinha para deixar mais feliz o jantar






















Nome: Faces
Safra: 2014
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos, mas com uvas de três regiões do Rio Grande do Sul
Produtor: Lidio Carraro

Uvas/Corte: Merlot, cabernet sauvigon e tannat
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: R$ 13,99 (187,5ml)
Degustado em: 17 de março de 2016
Onde Bebeu: Em casa, em Botafogo, Rio de Janeiro
Harmonizado com: Massa com molho de tomates e cenouras
Com quem: Rafaela

Impressões da Rafaela
Quanto o gato sai, os ratos fazem a festa. No caso, a ratinha sou eu. Claudio viajou a trabalho. Como parecia estar se preparando um dia de chuvarada, ao voltar de um exame, passei no hortifruti e comprei alguns ingredientes para fazer um jantar gostoso para mim. No hortifruti há uma pequena seleção de vinhos. Nem sei se alguma vez chegamos a comprar algum, mas normalmente enquanto escolho legumes e frutas, Claudio fica lá analisando cada garrafa como se fosse fazer uma grande compra. Bom, quando passei perto desta seção, vi umas garrafinhas deste Faces. Pensei: já que vou fazer uma massa, por que não levar uma garrafinha dessas. No final, foi um acompanhamento à altura da minha massa. Bom e honesto.

29 de fevereiro de 2016

Cava Real de Aragón Brut Rosé / Dunamis Cor

Nome: Cava Real de Aragón Brut Rosé / Dunamis Cor
Safra: - / 2011
País: Espanha / Brasil
Região: Catalayud / Campanha Gaúcha
Produtor: Bodegas Langa / Dunamis

Uvas/Corte: - / 50% Merlot / 40% Cabernet Franc / 10% Cabernet Sauvignon

Teor alcoólico: 12% / 12%
Rolha: Cortiça

Numeração da garrafa: -
Preço: Gentilmente nos presenteados pela Wine e pela Vinícola Dunamis
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: -
Degustado em: 11 de julho de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Caponata de pimentões, cogumelos, tomatinhos assados, massas com molhos carbonara, funghi e pesto. Docinhos da Torta e Cia de sobremesa
Com quem: Claudio, Rafaela, Mauro, Marcela e Regina Helena


Comentário do Produtor

Dunamis: Visualmente límpido e brilhante. No olfato é agradável, lembrando frutas vermelhas, com algumas notas de pimentão verde, pimenta, e baunilha evidenciando a passagem pelo carvalho. Em boca é equilibrado, acidez e taninos presentes, porém macios e delicados.

Impressões da Rafaela
Jantar com a família com praticamente todos as comidinhas feitas em casa. Preparamos durante o dia uma caponata de pimentões, que ficou campeã, além de cogumelos frescos e os tomatinhos que aprendemos a fazer com a Vanessa, a srª. Diário de Baco. O cava estava delicioso e foi muito bem com os acepipes. O vinho, infelizmente, já havia passado do seu auge. Ainda estava bom para beber, mas claramente deveria ter sido aberto antes. 


Comentário do Claudio
Preparamos um jantar quase todo caseiro, com pães, entradinhas, molhos e massas. Para acompanhar começamos com o agradável espumante rosé Cava Real de Aragón, que funcionou muito bem com as entradinhas e os pães do jantar. Na sequência, para acompanhar a massa, abrimos um tinto brasileiro da região da Campanha. Esta garrafa já estava comigo há algum tempo e não sei se pelo armazenamento o vinho já tinha passado do ponto e mostrou certo declínio. Apesar disto, a noite foi bastante agradável.

28 de fevereiro de 2016

Fausto Pizzato Brut: Espumante perfeito para uma comemoração

Nome: Fausto Pizzato Brut
Safra: 2014
País: Brasil
Região: Serra Gaúcha
Produtor: Pizzato

Uvas/Corte: Chardonnay e pinot noir

Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça

Degustado em: 31 de julho de 2015
Onde Bebeu: Casa do Gilberto e da Julia
Harmonizado com: Diferentes pratos
Com quem: Claudio, Rafaela, Gilberto, Julia, Vinicius e demais convidados


Impressões da Rafaela
Neste dia brindamos o aniversário do Gilberto em uma festa superagradável na Barra da Tijuca. Claudio, que estava dirigindo, acabou não provando novamente este espumante que é gostoso e tem um preço fantástico. Harmonizou muito bem com o famoso pão de linguiça preparado pelo Claudio. Eu sempre gosto muito de ir a casa do Gilberto e da Julia porque aí posso rever meus dois queridos amigos, o Esperto e o Feliz, os gatos com o pelo mais macio do planeta.

27 de fevereiro de 2016

Um bela opção de Vinho Verde: Soalheiro 2014


Nome: Soalheiro Vinho Verde
Safra: 2014
País: Portugal
Região: Subregião de Monção e Melgaço
Produtor: Quinta de Soalheiro

Importador: Mistral

Uvas/Corte: Alvarinho
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça

Onde foi comprado: Gentilmente nos presenteado na apresentação de Vinho Verde realizada no Rio
Degustado em: 1º de agosto de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Frango ao curry
Com quem: Claudio e Rafaela


Comentário do Produtor
Cor amarela citrina, aroma com o perfil do Alvarinho Soalheiro Clássico, intenso e tropical com notas minerais. O Soalheiro 2014 é um clássico com um perfil preciso, sobriedade aromática e uma grande elegância de sabor.

Impressões da Rafaela
Este vinho é muito bom! Sou fã de alvarinho, então talvez eu seja suspeita em falar, mas se você tiver a oportunidade de conhecê-lo, por favor, não hesite. Compramos uma pastinha de curry na Junta Local e neste dia finalmente colocamos em prática uma receita de frango ao curry lida no Gordelícias. Ficou excelente e foi perfeitamente bem este vinho. Neste sábado também aproveitamos para conhecer a Feira Planetária. Eu sempre fico muito feliz em participar dessas programações ao ar livre que são realizadas na cidade. Este feira de food trucks realizada no Planetário foi muito legal. Pena que por conta dos estudos não ficamos muito. Pretendo voltar no próximo mês.

Comentário do Claudio

Um excelente alvarinho português, muitíssimo bem feito, com acidez marcante, final de boca muito intenso e presente. Pelo rico nariz já dá para sentir a complexidade deste vinho através de notas doces e bastante agradáveis. Este Soalheiro é um mix perfeito entre a refrescância dos Vinhos Verdes com boa complexidade e certa estrutura. Um belo parceiro para uma refeição, mas funcionará bem sozinho também. Uma combinação perfeita entre intensidade e elegância. Um vinho de ótima qualidade, que merece ser provado. Quero bebê-lo novamente.

26 de fevereiro de 2016

Lucarelli Primitivo Puglia 2013

Nome: Luccarelli Primitivo Puglia
Safra: 2013
País: Itália
Região: Manduria
Produtor: Luccarelli

Uvas/Corte: Primitivo
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Bistrô Ouvidor, Rio de Janeiro
Degustado em: 30 de julho de 2015
Onde Bebeu: Bistrô Ouvidor, Rio de Janeiro
Harmonizado com: Lasanha de camarão e nhoque de abóbora com carne seca
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela
Escolhemos jantar no Bistrô Ouvidor, lugar tranquilo, onde se pode comer e beber bem. Claudio sempre pergunta ao Efraim o que ele tem de bom. Nesta noite Efraim escolheu este italiano. Gostamos bastante. Eu ainda mais pois harmonizou bem com meu prato preferido, o nhoque de abóbora com molho de carne seca.

Comentário do Claudio
Em mais um jantar agradável no Bistro Ouvidor, pedimos uma indicação de vinho para o sommelier Efraim. Foi uma boa escolha. Um vinho fácil de se gostar, taninos macios, leves notas doces em boca, boa estrutura, vai escoltar bem um prato não muito pesado. Uma boa pedida, um vinho que irá agradar, vale conhecer.

25 de fevereiro de 2016

Notícias dos amigos blogueiros

Encontro de Vinhos no Rio
Na próxima semana, no dia 3 de março, o Rio de Janeiro receberá mais um edição do Encontro de Vinhos, feira de vinhos itinerante organizada pelo Beto Duarte, do Papo de Vinho, e pelo Daniel Perches, do Vinhos de Corte. A edição 2016 será realizada no Hotel Windsor Guanabara (Av. Presidente Vargas, 392), no Centro, das 14h às 22h. Os ingressos já podem ser comprados no site www.encontrodevinhos.com.br a R$ 80 e R$ 40 (meia). O hotel fica pertinho da estação Uruguaiana do metrô.



Lançamento Gastronômade Brasil em São Paulo
Ale Esteves irá autografar no dia 16 de março em São Paulo o livro Gastronômade Brasil - vinhos e espumantes, escrito em co-autoria com Renata Runge, fundadora do projeto Gastronômade que completa cinco anos.
Ale é a autora de um capítulo sobre vinhos e espumantes brasileiros, no qual conta sobre a história, as regiões e os principais produtores de vinho no Brasil. Ela também avalia alguns rótulos. No lançamento, a partir das 18h30 na Livraria da Vila do Shopping JK, haverá a presença de mais de 10 vinícolas. Mais informações em www.alessandraesteves.com.


Winebar on the road, onde você quiser
Já imaginou dar uma festa com uma Kombi estacionada em seu jardim cheia de garrafas de espumante geladinho? Sim, pode sorrir, isso já existe. O Alexandre Farias, do blog Diário de Baco, e o polivalente Daniel Perches colocaram esta ideia fantástica em prática. A dupla criou o Winebar on the road, uma extensão de outro projeto bacana e bem-sucedido desde 2010, o Winebar.
Como eles mesmo explicam, a Kombi "corujinha" é transformada em um bar para rodar e vender vinhos e espumantes em taça. Por enquanto, a área de cobertura do Winebar on the road é Campinas, mas não custa sonhar. Quem sabe uma hora esta Kombi não estaciona aqui na frente de casa?

Boscarelli Vino Nobile di Montepulciano Riserva 2008 no Due Cuochi

Nome: Vino Nobile di Montepulciano Riserva
País: Itália
Safra: 2008
Região: Montepulciano, Toscana
Produtor: Boscarelli - Marchesi de Ferrari Corradi

Uvas/Corte: 
85% Sangiovese Prugnolo Gentile, 10% Merlot and 5% Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Preço: Comprado durante viagem à Itália

Degustado em: 4 de junho de 2015
Onde Bebeu: Restaurante Due Cuochi, no Itaim, em São Paulo
Com quem: Claudio e Rafaela


Impressões da Rafaela
Os tios do Claudio nos convidaram meses antes para a comemoração dos 50 anos de casados, mas acabamos não comprando a passagem a tempo. Então surgiu a ideia de ir de carro a Campinas. Como eu tinha um compromisso de trabalho em Brasília, Claudio foi de carro e nos encontramos em São Paulo. Aproveitamos para passar na Wineweek no Ibirapuera, onde o Deco estava com alguns produtores argentinos. Em seguida, tentamos chegar a tempo de nossa reserva no Due Cuochi. Não deu! Tivemos de entrar novamente na fila. Fazer o quê? Este tipo de situação me deixa frustrada, mas confesso que prefiro a regra. Quando chegou nossa vez, estávamos famintos, mas isso fez a comida parecer ainda mais saborosa. Saí rolando de lá! 

Comentário do Claudio

Compramos este vinho durante nossa passagem por Montepulciano, pequena e agradável cidade na Toscana, rodeada de vinhedos de onde sai o excelente Vino Nobile. Aproveitamos nossa passagem por São Paulo e levamos esta garrafa para acompanhar um jantar italiano no excelente restaurante Due Cuochi. Antes do jantar ainda passamos em um evento interessante de venda de vinhos no Ibirapuera. Já havia provado outros vinhos desta vinícola e sempre foi uma boa experiência. No caso deste Riserva, acho que fui em uma expectativa bastante alta, o que acabou prejudicando este ótimo vinho. De qualquer forma, o jantar foi excelente.

24 de fevereiro de 2016

Espumante Fausto, ótimo custo/benefício

Nome: Fausto Pizzato Brut
País: Brasil
Região: Serra Gaúcha
Produtor: Pizzato

Uvas/Corte: Chardonnay 93%, Pinot Noir 7%

Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça

Preço: R$ 26
Onde foi comprado: Cadeg, no Rio de Janeiro
Comprado e degustado em: 14 de julho de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Yakisoba
Com quem: Claudio e Rafaela


Comentário do Produtor
De cor amarelo clara e reflexos esverdeados, perlage fina e abundante. Aromas de flores brancas, frutas cítricas maduras, frutas cristalizadas e pão. Amplo na boca, acidez e álcool equilibrados, leve, refrescante e cremoso. 

Impressões da Rafaela
Claudio foi ao Cadeg por acaso hoje e voltou com uma bolsa cheia de espumantes. Da sacola saíram velhos conhecidos, mas algumas garrafas que ainda não havíamos provado. Um deles é este Fausto, feito pelos Pizzato. Já provamos vários vinhos de lá, mas ainda estava faltando este espumante, que o Claudio encontrou com um preço muito bom: R$ 26. Ficamos muito satisfeitos. O espumante tem ótima cremosidade, sabor especial. Uma ótima compra. E ainda harmonizou com nosso yakisoba. 


Comentário do Claudio
A família Pizzato é reconhecida por produzir bons vinhos. Sempre são lembrados pelos seus tintos, principalmente das uvas Merlot e Tannat e também pelos brancos, destaque para a Chardonnay. Mas injustamente quase sempre quando falamos de espumante, a Pizzato nem sempre é citada. Temos provado ótimos espumantes feitos na vinícola e este Fausto Brut surpreende pela excelente qualidade por um ótimo preço. Um espumante muito bem feito, acidez equilibrada, boa cremosidade em boca, equilibrado e versátil, fácil de se gostar. Uma opção surpreendente, um espumante de ótima qualidade. Recomendo.

22 de fevereiro de 2016

Um vinho mais refrescante: Vinho Verde

No fim da tarde de 2 de julho de 2015 Claudio participou no Rio de Janeiro da degustação e jantar harmonizado promovida pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, realizado no restaurante Vieira Souto.

A região do Vinho Verde em Portugal é famosa por produzir vinhos de ótima acidez, leves, frescos e, como eles mesmo dizem, vinhos mais refrescantes. Todo o material de divulgação é muito bem feito e leva este clima descontraído, informal e sempre marcando o conceito refrescante. Acho muito interessante a linguagem usada. Além de ser um conceito muito ligado às características gustativas dos vinhos da região, a linguagem é mais fácil de atingir um público que não tem tanta intimidade com vinhos.

Este clima se repetiu na degustação/jantar no Vieira Souto. Ao chegarmos ao segundo andar do restaurante, estavam a nossa espera nada menos do que 29 vinhos diferentes. Cada convidado podia escolher quais vinhos queria provar, na ordem que quisesse e quantas vezes fosse necessário para conhecer e apreciar os vinhos de excelente e vibrante acidez, fáceis de se gostar, que combinam com o nosso clima e muito refrescantes.

Na sequência fomos convidados para o excelente jantar do Vieria Souto: entrada, Gravlax de Salmão; primeiro prato, risoto de camarão; e prato principal, bacalhau. A indicação era para experimentar diferentes vinhos com os pratos, sempre neste clima descontraído. Observamos de perto toda a versatilidade dos vinhos.

Provamos muitos bons vinhos durante a noite, seguem alguns destaques:
- Casa de Vilacetinho Avesso Colheita Selecionada 2014
- Soalheiro Alvarinho 2014
- Soalheiro Alvarinho Reserva 2013, o destaque da noite em minha opinião
- Portal do Fidalgo Alvarinho 2013
- Covela Avesso 2013

Prove um Vinho Verde e refresque-se!

6 de fevereiro de 2016

Cava Real de Aragón Brut Rosé

Nome: Cava Real de Aragón Brut Rosé
País: Espanha
Região: Clatayud
Produtor: Bodegas Langa

Uvas/Corte: Garnacha 100%
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Gentilmente nos enviado pela Wine
Degustado em: 13 de junho de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Pão com peperonata feitos em casa
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela
Tempos atrás, bem antes deste dia 13 de junho, eu perguntei à Sabrina se ela me levaria junto na missa em homenagem a Santo Antônio no Centro do Rio. Na véspera, ela me avisou que iria e perguntou se eu queria ir junto. Nos encontramos no metrô e rumamos para a Carioca. Naquele horário da manhã a pequena igreja no alto de um pequeno morrinho no centro da cidade não estava muito cheia. Assistimos à missa, comemos um pedaço do bolo do aniversariante e voltamos para casa. À tarde, segui estudando e à noite resolvemos provar este cava que havíamos ganhado da Wine. Achei excelente!

Comentários do Claudio
Já fazia um tempinho que não bebia um espumante espanhol. A Wine.com nos enviou estas garrafas para provarmos. Abrimos primeiro este rosé, que se mostrou muito agradável, com um final de boca muito intenso e notas levemente salgadas. Feito com a uva Garnacha, é fácil de se beber, pareceu um espumante bem versátil, fácil de agradar. Uma boa opção, vale provar.

5 de fevereiro de 2016

Provamos os vinhos da Arboleda #winebar

Nome: Arboleda Carmenère 2012, Pinot Noir 2012 e Chardonnay 2013
Safra: 2012, 2012 e 2013
País: Chile
Região: Vale do Aconcágua
Produtor: Viña Arboleda

Uvas/Corte: Carmenère, Pinot Noir e Chardonnay
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Gentilmente nos presenteados pelo Winebar
Degustado em: em diferentes datas de junho de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro, e na casa de Gustavo e Gabriela, em São Paulo
Harmonizado com: diferentes pratos em três ocasiões
Com quem: Claudio e Rafaela

Sobre os vinhos: 
http://www.winebar.com.br/2015/06/winebar-com-maria-eugenia-chadwick-embaixadora-vina-arboleda/

Impressões da Rafaela
Estas garrafas nos foram gentilmente enviadas pela vinícola por ocasião do Winebar com a embaixadora da Arboleda Maria Eugenia Chadwick. Acabamos não bebendo na noite programada, mas em diversas ocasiões na época. Dos três, o que eu mais gostei foi o Pinot Noir, que bebemos na casa do Gustavo e da Gabi durante uma visita rápida que lhes fizemos em julho, quando viajamos a Campinas para celebrar os 50 anos de casados dos tios Márcia e Aquiles.

Comentários do Claudio
Três ótimos vinhos chilenos que provamos em virtude de mais uma edição do Winebar. Provamos em três oportunidades diferentes. O ótimo Chardonnay foi um par perfeito para a comida japonesa. Um belo Chardonnay, bem equilibrado que cresceu muito com a harmonização. Outro vinho que gostamos muito foi o Pinot Noir. Vinho com muita personalidade e excelente características da Cepa, bebemos na casa do Gustavo e da Gabriela em São Paulo. O último que provamos foi um Carmenère, mesmo não sendo um fã desta uva, o Arboleda se mostrou um vinho equilibrado e muito bem feito. Foi o parceiro de uma pizza.

30 de janeiro de 2016

Provamos novamente o Hex Von Wein Cabernet Sauvignon 2011

Nome: Hex Von Wein R
Safra: 2011
País: Brasil
Região: Picada Café, RS
Produtor: Vinícola Hex von Wein

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Degustado em: 19 de junho de 2015
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pães caseiros
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
As parreiras da Hex baseiam-se na biodiversidade, ou seja, a eliminação da monocultura e cultivo de várias espécies no mesmo habitat. Em resumo, na nossa produção voltamos aos antigos modelos de produção agrícola, equilibrando o meio ambiente naturalmente e amenizando as mudanças no sistema biológico. Assim, o solo produz uma fruta mais autêntica, particular, caracterizando o produto de acordo com a região e expressando o real terroir. Quando o solo recebe quimicamente os nutrientes que lhe faltam, até chegar ao ponto ideal de produção, ocorre a massificação da variedade, ou seja, qualquer lugar do mundo o produto tem as mesmas características. A Coopernatural lançou o vinho Cabernet Sauvignon orgânico certificado Safra 2007 na Bio Fach em São Paulo. As uvas desta safra foram selecionadas a dedo, as melhores uvas as mais sadias e as mais maduras, somente o melhor da produção, compõem este vinho de alto padrão enológico. A fermentação foi com controle de temperatura, não ultrapasando os 25º, o envelhecido vai ser barricas de carvalho Frances. Com graduação alcoólica de 12,6%. A produção de 2007 está limitada a uma produção de 1.575 unidades. Um dos primeiros vinhos finos orgânicos do Brasil.

Impressões da Rafaela 
Este é um vinho que volta e meia aparece aqui no blog. Quando acho que terminamos com todas as garrafas, Claudio surge com mais uma. Tudo bem, isto não é tão ruim assim. Afinal, trata-se de um vinho de que gostamos muito.

Comentário do Claudio
Provamos mais uma garrafa do Hex Von Wein, velho conhecido aqui do blog. É um vinho que me agrada: correto, verdadeiro e que sempre traz surpresas na taça. Já provamos algumas garrafas de duas safras diferentes (2007 e 2011) em momentos diferentes. Este vinho sempre nos surpreende e confirma seu estilo "velho mundo", que dá prazer em beber. Ainda tenho garrafas guardadas para acompanhar a evolução.

29 de janeiro de 2016

Duas boas escolhas para comemorar o Dia dos Namorados

Nome: Anthìlia Donnafugata / Champagne Deutz Rosé
País: Itália / França
Região: Sicilia / Champagne
Produtor: Donnafugata Deutz

Uvas/Corte: Catarratto 

Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: Comprados durante viagens à Europa

Degustado em: 12 de junho de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Com quem: Claudio e Rafaela


Comentário do Produtor 
Anthìlia: Fresh and Mediterranean, this white wine expresses a precise personality tied to fruity and floral, round and elegant sensations. An ideal daily companion, we recommend it as the wine of choice for summer lunches and dinners with friends. Crispy and sapid, perfectly matches with slightly smoked fish, shellfish and baked first courses.

Impressões da Rafaela
Para comemorar mais um Dia dos Namorados escolhemos dois excelentes vinhos comprados em nossas últimas viagens. Foram duas boas escolhas, que sempre nos fazem pensar por que compramos apenas meia garrafa.

Comentário do Claudio

Beber vinhos em meia garrafa pode ser uma experiência interessante. Para comemorar o Dia dos Namorados escolhemos um Champagne e um branco da Sicília, dois belos vinhos. Em uma quantidade adequada, conseguimos ter duas experiências. Não tomei notas sobre os vinhos, mas são duas belas opções.