29 de abril de 2015

Depois do Malbec Day no Consulado Argentino, mais uns goles no Lima em boa companhia

Nome: Leyda Reserva / Niederösterreich
Safra: 2005 / -
País: Chile / Áustria
Produtor: 

Uvas/Corte: Sauvignon Blanc /Riesling
Teor alcoólico: -
Onde foi comprado: Restaurante Lima / Oferecido pelo Alain

Degustado em: 29 de abril de 2015
Onde Bebeu: Restaurante Lima
Harmonizado com: Várias entradinhas
Com quem: Claudio, Rafaela, Deco, Alain e Bruno


Impressões da Rafaela

Pela segunda vez fui ver a palestra do Deco no Consulado Argentino aqui no Rio. Desta vez foi mais animada porque o Claudio e o Bruno estavam participando também. Depois de provarmos alguns vinhos argentinos, partimos para o Lima. Estávamos já na metade do Leyda quando o Alain chegou com a garrafa de um "dos seus vinhos". Alain é campeão na escolha de vinhos orgânicos. Ele mesmo sonha em fazer seu próprio vinho livre de porcarias. Torcemos para que a primeira safra seja muito boa. Neste dia, provamos várias comidinhas gostosas do Lima. Conversa muito animada e companhia de primeira. 

Comentário do Claudio
A noite começou com um ótimo evento no Consulado da Argentina com direito a palestra do nosso amigo 
Deco, que é representante da Wines of Argentina no Brasil. Além de provar bons vinhos, encontramos outro amigo, Bruno Agostini. Com o fim da palestra veio a pergunta, que tal sair para jantar? Proposta aceita, seguimos para o ótimo restaurante peruano em Botafogo, o Lima. No caminho ligamos para outro amigo, o Alain. Noite de ótimo papo e acompanhado por dois vinhos: o refrescante e correto Sauvignon Blanc chileno Leyda e a ótima surpresa da noite, um vinho austríaco, natural, levado pelo Alain. Por falar nisto, o Alain é um apaixonado por vinhos naturais e sempre ele tem uma novidade, algum vinho com paladar muito particular e envolvente para apresentar. Esta paixão resultou na importadora Gavinho, com uma seleção incrível de vinhos naturais. Vale conhecer.

27 de abril de 2015

Vega Sauco Crianza 2011 e Norton Reserva Malbec 2011


Nome: Vega Sauco Crianza / Norton Reserva
Safra: 2011 / 2011
País: Espanha / Argentina
Região: Toro / Mendoza
Produtor: Bodegas Vega Sauco / Bodega Norton

Uvas/Corte: Tempranilo / Malbec

Teor alcoólico: - / 14,5%
Rolha: Cortiça

Onde foi comprado: La Botella, em Ipanema, Rio de Janeiro
Quando foi comprado: 27 de abril de 2015
Degustado em: 27 de abril de 2015
Onde Bebeu: 
La Botella, em Ipanema
Harmonizado com: Frios e sanduíches
Com quem: Claudio, Miguel, Marcelo e Ricardo


Comentário do Claudio
Mais um encontro com meus amigos de faculdade. Mais uma vez fomos ao La Botella, simpática loja de vinhos em Ipanema de que gostamos muito. Nesta noite escolhemos beber dois vinhos certeiros. Abrimos a noite com o ótimo Vega Sauco. Além de ter um rótulo marcante, com uma foto de pedrinhas, é um vinho de excelente custo e de ótima qualidade. Feito da uva Tempranillo, é um vinho que nunca me decepcionou: bem feito, boa estrutura, álcool bem integrado, sem exageros.

Na sequência fomos para um vinho argentino. Há vários anos, no mesmo La Botella, bebemos este mesmo vinho da safra 2002, um malbec bem marcante, um vinho que estava em um nível superior. Ficamos sempre com a lembrança deste vinho. Resolvemos abrir este 2011, também um bom vinho, muito bem feito, um clássico malbec argentino sem exageros na fruta. Mas não sei se o nosso paladar evoluiu ou se realmente o 2002 era de outro nível. Este 2011 não chegou a surpreender. Mais uma noite agradável, de bom papo e bons vinhos no La Botella.

25 de abril de 2015

Villa de Vinhas - Merlot 2011

Nome: Villa de Vinhas
Safra: 2011
País: Brasil
Região: Antônio Prato
Produtor: Vinícola Zanella

Uvas/Corte: Merlot
Onde foi comprado: Aeroporto de Caxias do Sul

Degustado em: 25 de abril de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Pizza do bairro
Com quem: Claudio, Rafaela e Eliane


Comentário do Produtor

Visual: Vermelho rubi com boa intensidade de cor. Nariz: Maduro e complexo ressaltando as especiarias, coco queimado, baunilha, café, tabaco, leve tostado e final de frutas passas e aromas terrosos. Boca: Paladar equilibrado, textura aveludada, boa acidez e estrutura adequada. Harmonização: Vinho orientado a pratos como risotos de cogumelos, cordeiro e carnes bem temperadas.

Impressões da Rafaela
Depois de um dia que incluiu ida à feira de orgânicos, que todo sábado se instala ali perto do metrô na esquina da São Clemente com Muniz Barreto, e uns passeios pela cidade, resolvemos comprar uma pizza na "pizzaria do bairro", como a chamamos, uma pizzaria pequena, quase de garagem que tem aqui perto de casa. A pizza é bem honesta e foi bem com este vinho que comprei com curiosidade no aeroporto de Caxias do Sul no ano passado. 


Comentário do Claudio
Sabe quando você abre um vinho, sem nenhuma informação sobre ele e sem colocar grandes expectativas e ao prová-lo é surpreendido. Assim foi a experiência com este Merlot de Antônio Prado. É aquele tipo de vinho em que está tudo no lugar e não ele tenta ser aquilo que não é. Um vinho agradável, correto, de perfil gastronômico, simples e gostoso. Foi bem com nossa pizza. Um vinho para beber sem compromisso e que deu vontade provar novamente.

22 de abril de 2015

Winebar da Salton: Salton Desejo Merlot e Salton Prosecco Brut #winebar

Nome: Salton Desejo e Salton Prosecco Brut
Safra: 2011 / 2014
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor: Salton

Uvas/Corte: Merlot 100%, oriundo da Serra e da Campanha / 100% Prosecco
Teor alcoólico: 13,5% / 11,5%
Rolha: Gentilmente nos presenteados pelo Winebar

Degustado em: 22 e 26 de abril de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Hambúrguer feito em casa para o Claudio e salada de atum para a Rafaela
Com quem: Claudio e Rafaela


Comentário do Produtor

Salton Desejo - Coloração roxo intenso, aromas de frutas negras (mirtilo, amora, framboesa), café, chocolate, tabaco, nozes, pimenta negra. Seus taninos são macios, conferindo grande estrutura e permanência do sabor no paladar.
Salton Prosecco - Brilhante com coloração claro esverdeada, perlage abundante de finas borbulhas e excelente formação de espuma. Perfume agradável de flores e frutas, como pêra, maçã verde e pêssego. Possui sabor fresco, equilibrado e cremoso. 

Impressões da Rafaela
Recebemos estes vinhos da Salton via Winebar, projeto bem bacana desenvolvido pelos amigos Daniel Perches e Alexandre Frias. Eu gostei particularmente do espumante, levinho, festivo, ótimo companheiro para um brinde animado. Recomendo para quem está procurando uma bebida com ótimo custo/benefício para sua comemoração. O Salton Desejo é sempre uma boa pedida. A Salton tem promovido vinhos com qualidade muito boa e com preços convidativos. Vale provar. 


Comentário do Claudio
A Salton é uma grande parceira do projeto Winebar. Em mais uma edição transmitida on-line, pudemos provar mais alguns vinhos da vinícola. Os vinhos da Salton vêm constantemente crescendo em qualidade e o que é melhor, a política de preços da empresa deixa os vinhos muito competitivos. Provamos mais uma vez o bom e agradável espumante Prosecco. Confesso que bebo pouco os espumantes desta uva italiana, mas esta garrafa da Salton se mostrou muito agradável e bem feita. Um espumante bem descontraído, para beber sem compromisso, apenas curtir o momento. Na sequência, provamos o sempre interessante Desejo, um merlot que vem mostrando consistência a cada safra. Intenso, de perfil moderno, com notas claras de café e frutas maduras, mas sem exageros. Um vinho de qualidade que vai agradar. Vivo em boca, acidez correta, um vinho muito agradável, para comprar sem sustos. Recentemente visitamos a Salton e provamos novamente o Desejo, que mais uma vez mostrou todo o seu valor.

19 de abril de 2015

Almendra - Douro 2011

Nome: Almendra
Safra: 2011
País: Portugal
Região: Douro

Uvas/Corte: Touriga franca 45%, tinta roriz 25% e touriga nacional 30%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Preço: R$ 35

Degustado em: 19 de abril de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Pizzas da Ferro e Farinha
Com quem: Claudio e Rafaela


Impressões da Rafaela
Depois uma viagem quase de bate-volta ao Rio Grande do Sul, cá estou de novo em casa. Claudio foi me buscar no Santos Dumont e no caminho para casa tivemos a ideia de comprar pizzas no Ferro e Farinha, pizzaria que conhecemos recentemente ali no Catete. Por sorte estava aberta e a espera pelas nossas pizzas não demorou muito. Estavam deliciosas e foram bem com este vinho português despretensioso. Uma noite muito agradável, para se sentir novamente em casa. 


Comentário do Claudio
Um típico vinho do Douro, jovem e bastante agradável. O Almendra é de cor rubi, vivo e brilhante. No nariz apresenta notas de frutas doces com algo de compota. Em boca se mostrou um vinho com boa fruta, sem exageros. Um vinho alegre, divertido e fácil de se beber e de se gostar. Boa presença em boca e final bem presente. Um vinho correto do Douro.

16 de abril de 2015

Aracuri Brut - Chardonnay 2014

Nome: Aracuri Brut
Safra: 2014
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra
Produtor: Aracuri

Uvas/Corte: Chardonnay
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Preço: R$ 35

Numeração da garrafa: 1000/9300
Onde foi comprado: Supermercado Bortolon, em Vacaria
Quando foi comprado: -
Degustado em: 16 de abril de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Comida thai do Orienthai
Com quem: Claudio e Rafaela


Comentário do Produtor

Espumante elegante e refrescante de perlage fina e abundante. No aroma destacam-se as notas de damasco, raspas de limão e pão fresco. O paladar é envolvente e cremoso com acidez cativante. 

Impressões da Rafaela
Gostoso demais deste espumante. Foi ótimo poder comemorar um longo dia, que teve trabalho, orientação, trabalho de aula, entrega de frila, acupuntura, arrumação de mala... Ufa! Não posso nem reclamar, pois deu tudo certo e o dia ainda terminou com um ótimo jantar. 


Comentário do Claudio
Este espumante da Aracuri é muito interessante. Já o provamos mais de uma vez em situações diferentes e sempre com um bom resultado. Feito pelo método charmat com uvas da região dos Campos de Cima da Serra, mostrou boa acidez e vivacidade em boca. É um espumante muito bem feito, fácil de se beber e fácil de se harmonizar. Foi muito bem com nossa comida thai. Boa presença em boca. É um espumante que vai te surpreender no paladar e pelo ótimo preço. Recomendo.

11 de abril de 2015

Chandon Réserve Brut para celebrar a felicidade da Claudine

Nome: Chandon Réserve Brut
País: Brasil
Região: Garibaldi
Produtor: Chandon

Uvas/Corte: Riesling Itálico, chardonnay e pinot noir
Rolha: Cortiça
Preço: Gentilmente oferecido pela Claudine

Degustado em: 11 de abril de 2015
Onde Bebeu: Donna, em Jurerê Internacional, Florianópolis
Harmonizado com: Comidinhas saborosas
Com quem: Claudio, Rafaela, Claudine e mais outras tantas pessoas


Comentário do Produtor

Resultado da harmonização das melhores uvas Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico, o Chandon Réserve Brut revela uma grande sutileza aromática lembrando frutas cítricas, maçã verde e frutas secas em um paladar perfeitamente equilibrado. Elaborado a partir do clássico “assemblage” de três variedades da Serra Gaúcha: Riesling Itálico, Chardonnay e Pinot Noir. Caracteriza-se por sua delicada cor amarela com reflexos dourados, sua espuma abundante e persistente com formação de um colarinho no contorno da taça e seu “perlage” de borbulhas finas, ativas e numerosas. O aroma apresenta características florais (flores brancas) e frutadas (cítricos, maçã e um toque de abacaxi) com uma nuance de pão fresco. O paladar começa por um ataque franco de uma acidez equilibrada, continua com uma nítida sensação de redondeza e frescor; e finaliza com notas de frutas secas e cítricas com uma persistência média. É apropriado como aperitivo e para acompanhar toda a refeição. Destaca-se com peixes grelhados, frutos do mar, saladas de verão e tem uma harmonização toda especial com sushis e sashimis.

Impressões da Rafaela
Inicialmente até pensamos que não conseguiríamos ir à festa de 40 anos da Claudine, mas quando refletimos de novo, chegamos à conclusão de que não poderíamos perder a festa da pessoa que nos apresentou. Se não fosse pela Claudine, eu nunca teria conhecido o Claudio. Assim, não restavam dúvidas: iríamos a Florianópolis para comemorar junto com ela o seu aniversário. A festa foi maravilhosa, em um lugar lindo de Jurerê Internacional, com comidinhas deliciosas e muitas e muitas taças de espumante. Adoramos!


Comentário do Claudio
Muitos espumantes para comemorar os 40 anos de minha prima Claudine. Fomos até Florianópolis para participar da bela festa que ela preparou em Jurerê. Nada melhor do que celebrar a vida com espumantes. Bebemos o Chandon Réserve Brut, o qual eu já não bebia há algum tempo. Funcionou perfeitamente com o clima do lugar e da festa, um espumante versátil e bem agradável. Foi uma bela noite!

10 de abril de 2015

Villaggio Bassetti Rosé - Merlot e Pinot Noir 2013

Nome: Villaggio Bassetti Rosé
Safra: 2013
País: Brasil
Região: São Joaquim, Santa Catarina
Produtor: Villaggio Bassetti

Uvas/Corte: 50% Merlot, 50% Pinot Noir
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: Gentilmente oferecido pelo Jacy

Degustado em: 10 de abril de 2015
Onde Bebeu: Casa da comadre Márcia e do compadre Jacy, em São José
Harmonizado com: Boa conversa depois de sairmos para comer fora na Crazy Friday
Com quem: Claudio, Rafaela, Jacy, Márcia e Nicolas


Comentário do Produtor

A coloração deste vinho denuncia a eleboração por prensagem direta, permitindo manter as caracterisiticas de frescor e de aromas de um vinho alegre. A melhor harmonização para este vinho é uma boa companhia! Características organolépticas: límpido, de coloração pêssego à salmão, macio em boca e retrogosto agradável e persistência mediana. Temperatura de serviço: 9°C Harmonização: Peixes, frutos do mar, massas com molhos à base de ervas.

Impressões da Rafaela
Claudine resolveu comemorar seus 40 anos e nós não poderíamos perder a festa. Aproveitamos então para ir um dia antes e passar algumas horas com meus queridos amigos Márcia e Jacy e meu afilhado belo e inteligente Nicolas. Chegamos cedo e fomos recebidos com um almocinho tardio. Depois de uma tarde de conversa e após os apelos do Nicolas, fomos comer hambúrgueres em um local bem bonito no Kobrasol. Ao voltarmos para casa, o Jacy decidiu abrir este rosé catarinense para provarmos. Estava muito bom. Foi uma viagem bem rápida, mas valeu muito a pena termos ido.


Comentário do Claudio
Gosto dos vinhos de Santa Catarina. A produção no estado ainda é nova, mas bom vinhos estão saindo de lá, mostrando que o estado e sua altitude/frio podem produzir bons resultados e certamente em um futuro próximo vamos ouvir falar bastante da região. Villaggio Bassetti é um produtor que vem se mostrando bem interessante. Já provei um de seus tintos e um sauvignon blanc muito interessantes. Este rosé se mostrou muito agradável. Como estávamos batendo papo, não fiz nenhuma anotação do vinho. A garrafa acabou rapidamente e ficou a vontade de prová-lo novamente.

9 de abril de 2015

Boschi Brut - Chardonnay, Riesling e Merlot

Nome: Boschi Brut
País: Brasil
Região: Serra Gaúcha
Produtor: Maximo Boschi

Uvas/Corte: Chardonnay 25%, riesling 55% e merlot 20%
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Preço: R$ 38

Numeração da garrafa: 0947/5000
Onde foi comprado: Cadeg
Quando foi comprado: abril de 2015
Degustado em: 9 de abril de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Bruschettas, cogumelos
Com quem: Claudio e Rafaela


Comentário do Produtor
- Visão: coloração levemente amarelo-palha e rosáceo, límpida, brilhante e com reflexos. 

- Olfato: fino, elegante, fresco e ressaltando notas de frutas tropicais, como pêssego, abacaxi maduro e goiaba. 
- Paladar: com persistência longa e acidez bem refrescante. No retrogosto, ressalta a jovialidade.

Impressões da Rafaela
Gostei muito deste espumante. Ele tem todas as características que me agradam em um espumante. Não é amargo, nem doce em demasia, bastante equilibrado nos aromas e no sabor. Além disso, tem ótimo custo/benefício. Foi ótimo! 


Comentário do Claudio

Não conhecia esta linha de espumante da Máximo Boschi. Os vinhos e espumantes desta vinícola são conhecidos por envelhecer bem e entrarem no mercado com alguns anos de vida. Outros espumantes que provei deles se mostraram com grande evolução e muito complexos. Este brut mostrou características diferentes dos outros vinhos. Bem fresco, jovem, acidez marcante com notas levemente doces e algo de maçã verde, se mostrou fácil de beber. Um espumante refrescante e para beber sem compromissos.

7 de abril de 2015

Les Amis - Bourgogne 2011

Nome: Les Amis
Safra: 2011
País: França
Região: Bourgogne
Produtor: Maison Louis Max

Uvas/Corte: Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Gentilmente nos enviado pelo Winebar
Degustado em:  7 de abril de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Frango e legumes cozidos
Com quem: Claudio e Rafaela


Comentários do Produtor
Coloração de profundo rubi com reflexos púrpura. No nariz, aromas frescos de frutas vermelhas com um toque elegante de especiarias. Na boca, taninos suaves e muito frutados. Combina muito bem com carnes grelhadas e assadas, especialmente carnes bovinas. É um bom acompanhamento também para queijos curados.

Impressões da Rafaela
Decidimos abrir um vinho hoje em homenagem ao Dia do Jornalista. Preparei os ingredientes que tínhamos na geladeira. Para finalizar, ainda comemos alguns queijos que também estavam dando sopa. Foi um jantar bem caseiro, tranquilo e feliz. O vinho acompanhou bem tudo isso. Aproveitamos para conversar sobre Saint Emilion, cidadezinha francesa que pretendia conhecer na minha próxima viagem.

Comentário do Claudio
Este foi mais um vinho apresentado pelo Winebar. (Veja o video aqui) Importado pela Expand, é um Pinot bem agradável. Em boca: leve, equilibrado, fácil de se beber, um Pinot sem complexidade, mas que cumpre muito bem o seu papel. Leves notas de frutas vermelhas, boas características da cepa. Mostrou boa intensidade em boca, com final leve e agradável. Um Borgonha fácil de se beber e que foi bem com nosso jantar.

4 de abril de 2015

Celebración 150 - Gran Cuvée, um impressionante uruguaio com 18 anos de vida

Nome: Celebración 150 Anõs Gran Cuvée
Safra: 1997
País: Uruguai
Região: Colônia
Produtor: Los Cerros de San Juan

Uvas/Corte: Tannat e Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Preço: -

Numeração da garrafa: 2941
Onde foi comprado: Devoto, em Punta del Este, no Uruguai
Quando foi comprado: Janeiro de 2015
Degustado em:  4 de abril de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Massa e molho caseiros
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Una cuvée de dos vinos emblemáticos del establecimiento, Tannat y Cabernet Sauvignon, representativos y de alta expresión. Un gran reserva con crianza mixta, en madera y botella por siete años. Nació en marzo de 1997 - excelente año vitícola - de uvas maduras y concentradas. Vivió sus dos primeros años en barricas nuevas de roble francés. Desde mayo de 1999 habita la botella que lo contiene hasta ver la luz en el 2004. Su tapón original de corcho natural de primera calidad, fue cambiado en mayo de 2003, para asegurar la larga vida que augura este vino. El perfil sensorial de este vino es evocador de años bien vividos. Su color permanece intacto. A la nariz destaca perfumes variados y profundos que se suceden sin pausa desde la primera olfacción al retrogusto. Se descubren uno a uno con la claridad de la edad madura. En la boca tiene un tacto suave y pleno porque la magia del tiempo fue capaz de moldear con sabiduría el temperamento fuerte de su juventud. Para disfrutar su plenitud desde el primer instante será mejor servirlo decantado. En el pasaje de la botella, que lo contuvo por tan largo tiempo, a una jarra decantadora recibe un abrazo de oxígeno que lo anima a mostrarse nuevamente con todo su color, olor y sabor. Refrescarlo si su temperatura fuera superior a los 18ºC. Servir en una copa grande que se estreche en los bordes para apreciarlo todo sin palidecer ninguna sensación.


Impressões da Rafaela
Este é um daqueles vinhos que dá gosto beber. Ainda mais porque harmonizou ricamente com a massa que o Claudio preparou para me esperar. Eu havia ficado duas semanas fora, uma a trabalho, outra acompanhando minha mãe que fez uma cirurgia no braço. Foi bom chegar em casa e ser recepcionada com um jantar feito com cuidado. O vinho harmonizou com tudo isso. 


Comentário do Claudio
Este vinho já entra para a seleção dos melhores de 2015. Em nossa estada em Punta del Este selecionei alguns vinhos para comprar e trazer ao Brasil. Fiquei muito curioso quando vi este vinho da safra 1997 sendo comercializado. Resolvi comprar para conhecer e foi uma excelente aquisição. Quem gosta de vinhos com alguns anos de vida vai adorar este corte de Tannat com Cabernet. Seu estilo lembra o Montchenot argentino. Apesar dos 18 anos, o vinho está vivo, mostrou que envelheceu muito bem. Elegante, levemente licoroso. Em boca ele é intenso, com taninos vivos, final longo e prazeroso. Belíssimo vinho e uma ótima surpresa. Gostaria de ter mais uma garrafa para beber novamente. Quem for para o uruguai, fica a dica.