31 de dezembro de 2015

Despedida de 2015 com o ótimo Albariño Bouza

Nome: Albariño Bouza
País: Uruguai
Região: Montevidéu
Produtor: Bodegas Bouza

Uvas/Corte: Albariño
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Nin y Gutierrez, em Punta del Este
Quando foi comprado: 29 de dezembro de 2015
Degustado em: 31 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: Apartamento no centrinho de Punta del Este
Harmozidado com: Paella comprada no Devoto
Com quem: Claudio e Rafaela     

Fechamos o ano com um belo dia de praia. De manhã tomamos café no centrinho de Punta e providenciamos o que comeríamos à noite, para não ter atropelo. No meio do caminho ainda provamos mais algumas empanadas. Foi um dia tranquilo, harmonioso, em excelente companhia, perfeito para fechar um ano bom. Apesar de todos os problemas a nossa volta e de 2015 ter sido um ano complicado em diversos aspectos, para nós não foi tão ruim assim. Que venha 2016 com muitas alegrias, saúde, sucesso e motivos para brindar!

30 de dezembro de 2015

Ótima pedida em Punta: El Palenque

Nome: Finca Piedra
Safra: 2011
País: Uruguai
Região: San José
Produtor: Estancia Finca Piedra

Uvas/Corte: Cabernet Franc
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado e bebido: El Palenque, em Punta del Este
Preço: 600 pesos uruguaios
Quando foi comprado e degustado: 30 de dezembro de 2015
Harmozidado com: Chorizo ($ 95), picanha de cordeiro($ 480), matambrito de cerdo ($ 480) e papas fritas ($ 130)
Com quem: Claudio e Rafaela

Em ritmo de fim de ano este dia passou lentamente. Almoçamos no Tomillo y Canela. Havíamos ouvido falar muito bem deste pequeno restaurante e resolvemos provar. Claudio comeu uma massa excelente. Rafaela provou um prato com toque mais oriental. Para acompanhar a comida pedimos um Don Pascual Cabernet Sauvignon, simples e honesto.
À noite fomos jantar no nosso querido El Palenque, onde o atendimento é sempre bom e a comida também. Fomos em nossas opções mais tradicionais: cordero, matambrito de cerdo e papas fritas. Sem erro! O El Palenque é um local bastante amplo, mas que costuma ficar cheio. Ideal é fazer uma reserva ou chegar cedo, como fazemos. Em Punta, em vários restaurante, éramos os primeiros a chegar. Nós e as famílias com crianças. Depois de um dia na praia, correndo ou andando de bicicleta, no início da noite já estávamos supercansados. Nesta, porém, como ainda não havíamos ido jogar nossos 10 reais no Conrad, seguimos para lá após o jantar. Como agora as máquinas não usam mais moedinhas, achamos que perdeu um pouco a graça. De qualquer forma, sempre nos divertimos nos caça-níqueis.

27 de dezembro de 2015

Visita obrigatória na região de Punta del Este: Restaurante Narbona

Nome: Narbona
País: Uruguai
Região: Puerto Carmelo
Produtor: Bodega y Granja Narbona

Uvas/Corte: Pinot Noir
Rolha: Cortiça
Comprado e bebido no: Restaurante Narbona, em Maldonado/Punta del Este
Preço: 550 pesos uruguaios
Degustado em: 27 de dezembro de 2015
Harmonizado com:  Tabua de queijos Narbona ($ 500), ravioli recheados com espinafre, ricota e tomate ($ 650)) e cordeiro assado por sete horas e legumes ($ 1.100)
Que lugar maravilhoso! Sabe uma casa de fazenda antiga, com uma piscina no centro de um pátio bem cuidado e decorado com luzinha presas em um fio ao redor do quintal? Sofás, guardanapos de pano, bom vinho, excelente comida? Pois assim é o restaurante da vinícola Narbona em Punta del Este. Além disso ainda há uma loja em que você simplesmente tem vontade de comprar tudo. E quando dizemos tudo é tudo mesmo. Pães, queijos, doce de leite, granola maravilhosa (esta compramos), mel, temperos, vinhos... 
Neste dia mudamos de casa. Saímos do apartamento do Michael e fomos para o da Ana María, na Península. Começamos um outro estilo de rotina dentro da mesma viagem. Ali ficamos mais perto do movimento do centrinho da cidade e do local para onde íamos todos os dias para correr e caminhar. Foi bom. Tivemos a chance de aproveitar tudo que mais gostamos em Punta. 

26 de dezembro de 2015

Nosso presente de Natal: jantar na Table de Jean Paul

Nome: Garzón Rosé
Safra: 2014
País: Uruguai
Região: Garzón
Produtor: Bodega Garzón

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: 750 pesos uruguaios
Onde foi comprado e bebido: Table de Jean Paul, em Punta del Este
Quando foi comprado e degustado: 26 de dezembro de 2015
Harmonizado com: Tábua de queijos ($ 650), croquetas ($ 200), lagostins ($ 900) e tartare ($ 900)
Com quem: Claudio e Rafaela

Decidimos nos dar de presente de Natal um jantar em um restaurante especial. Depois de algumas pesquisas na web, nos decidimos pela Table de Jean Paul, um lugar bonito, que à noite fica com um ar muito romântico e agradável. Depois de um dia na praia passamos no lugar para fazermos a reserva, podendo escolher até nossa mesa preferida. O jantar foi muito bom, com direito a comida gostosa e este vinho bem feito da Garzón, vinícola que visitamos em nossa viagem de 2014 e de que gostamos muito - eles fazem também ótimos azeites.

25 de dezembro de 2015

Combinação agradável: De Lucca Reserva + El Novillo Alegre

Nome: De Lucca Reserva
Safra: 2011
País: Uruguai
Região: Canelones
Produtor: Vino de El Colorado

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Preço: 390 pesos uruguaios
Onde foi comprado: Supermercado Devoto
Quando foi comprado: Dezembro de 2015
Degustado em: 25 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: Apartamento em Punta del Este
Harmonizado com: Pamplona de cerdo, Brochete de pollo y papas fritas
Com quem: Claudio e Rafaela

Depois do passeio em Manantiales, voltamos para casa, ficamos um pouco na piscina, antes de fazermos uma caminhada pela Playa Mansa até o centro. Foram boas duas horas de caminhada, ida e volta. Quando chegamos novamente em casa, a fome já era grande, nos arrumamos e fomos até El Novillo Alegre, restaurante de carnes aqui perto de onde ficamos. A lua cheia deixou o caminho mais bonito. Compramos para trazer para casa, onde este vinho nos aguardava para acompanhar o jantar. Eu gostei do vinho, mas talvez ele pareça muito frutado para alguns apreciadores. Foi um belo jantar.

Fish Market: comida gostosa em Manantiales

Nome: Catamayor Reserva
País: Uruguai
Região: San José
Produtor: Bodegas Castijo Viejo

Uvas/Corte: Sauvignon Blanc
Teor alcoólico: 11,5%
Rolha: Cortiça
Preço: 380 pesos uruguaios (meia garrafa)
Onde foi comprado e degustado:  Fish Market, em Manantiales
Comprado e bebido em: 25 de dezembro de 2015
Harmonizado com:  Lulas à doré ($ 395), pescado del dia brotola ($ 550) e arroz jasmin ($ 220)
Com quem: Claudio e Rafaela

O Dia de Natal começou lindamente na paderia La Linda, em Manantiales, Ficamos com um pouco de receio, por ser feriado, mas quando chegamos lá os pães estavam frescos, as facturas apetitosas. Foi tudo ótimo. Pedimos iogurte com granola, que veio também com mirtilos. Excelente! Os pães são realmente muito bons. Depois seguimos para a Bikini Beach, jogamos frescobol e tomamos banho de sol. Lá pelo começo da tarde, cansados de sol, fomos almoçar. Para acompanhar a comidinha gostosa, meia garrafa deste vinho bom. Rafaela normalmente não gosta de SB, mas este estava bem ameno. Depois ainda voltamos ao La Linda para um cafezinho com facturas, esses doces uruguaios deliciosos.

24 de dezembro de 2015

Natal no Uruguai com um vinho alemão especial

Nome: Spätburgunder
Safra: 2003
País: Alemanha
Região: Bonenheim
Produtor: Michael Kerz

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 16%
Rolha: Cortiça
Preço: Gentilmente nos presenteado pelo Michael Kerz, produtor alemão que anualmente passa uma temporada no Uruguai
Degustado em: 24 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: Apartamento em Punta del Este
Harmonizado com: Ravioli com molho de tomate e bolognesa

Planejamos nossa ceia de Natal no dia anterior. Decidimos não jantar fora. Então compramos algo prático para fazermos em casa. Durante o dia fomos à praia, almoçamos novamente no Tea for Three, ficamos um pouco na piscina, eu li praticamente todo o livro sobre os Guinle e ainda fomos dar uma corridinha na Península. Quando fomos preparar o nosso jantar descobrimos que estávamos sem gás. Pânico, mas que logo passou. Pegamos o carro para dar volta e ver se havia algo aberto. Como não havia, improvisamos e poucos minutos depois tínhamos o nosso jantar feito... no microondas. 
O vinho que acompanhou o jantar foi nos presenteado pelo Michael, alemão que nos alugou o apartamento em 2014 e desta vez. Durante uma parte do ano ele produz vinhos na Alemanha, especialmente pinot noir. Vinho com muitos anos de vida, álcool elevado, ainda muito bom. No restante do ano, Michael viaja pelo mundo e depois se refugia por dois ou três meses no Uruguai. Ele tem muita história pra contar.
O dia foi tão puxado que às 22h30 já estávamos cansadíssimos. Dormimos antes da meia-noite, mas, entre um sono e outro, ouvi ao longe o foguetório característico da data.

23 de dezembro de 2015

Tão esperado almoço no La Huela, em José Ignácio

Nome: J.P. Chiapella
País: Uruguai
Região: Punta del Este
Produtor: Vinícola Garzón

Uvas/Corte: Chardonnay
Rolha: Cortiça
Preço: 600 pesos uruguaios
Onde foi comprado: La Huela, em Punta del Este
Comprado e degustado em: 23 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: La Huela, em Punta del Este
Harmonizado com: Lulas, peixe e batatas fritas
Com quem: Claudio e Rafaela

Apesar das nuvens ainda cinzas no céu, vestimos roupa de praia e rumamos a José Ignácio, como havíamos programado. Quando chegamos lá, fomos contemplados com o sol. Neste dia nos programamos para conhecer o parador La Huela, lugar descontraído que fica bem na saída da praia de José Ignácio. Passamos a manhã na praia, jogando e pegando um sol. Quando deu 12h30 fomos caminhando até o La Huela. Ainda estava tranquilo, mas durante a uma hora e meia que ficamos lá, o lugar lotou. Observamos que ainda há poucos brasileiros em Punta, mas bastante argentinos e americanos. Eu havia pensado em beber um clericot, mas acabamos indo de vinho branco mesmo. Claudio não é muito fã de drinques. Para acompanhar, lulas à doré e depois dividimos um peixe com fritas. Estavam excelentes.Valeu a experiência. À tarde, ficamos mais um pouco na praia, mas lá pelas 17h voltamos, pois ainda queríamos dar uma volta de bicicleta. O Itaú está emprestando bicicletas neste verão para os correntistas. Adoramos a ideia. Andamos durante uma hora, mas é permitido ficar até três horas com a bike, o que faremos em breve.

22 de dezembro de 2015

Los Cerros de San Juan, um vinho de Colonia, Uruguai

Nome: Maderos
Safra: 2011
País: Uruguai
Região: Colonia, Uruguai
Produtor: Viñedos y Bodega Los Cerros de San Juan

Uvas/Corte: Tannat
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: 393 pesos uruguaios
Onde foi comprado: Supermercado Devoto
Quando foi comprado: Dezembro de 2015
Degustado em: 22 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: Apartamento em Punta del Este
Harmonizado com: Empanadas de carne e massa com molho de frango
Com quem: Claudio e Rafaela

Descrição do produtor: 
Este Albariño Reserva de Garzón es el icono de los vinos blancos uruguayos. Resultado de la selección manual de las mejores uvas de los viñedos de menor rendimiento que aseguran al producto una complejidad y elegancia especiales. Posee notas intensas de fruta con carozo tipo durazno blanco junto a una mineralidad y persistencia en boca que lo convierten en un elegante vino de alta gama.

Gostamos muito de jantar fora, mas desta vez optamos por comer também alguns dias em casa. Compramos algumas comidas prontas no supermercado local e jantamos na varanda do apartamento que alugamos novamente neste ano em Punta – o mesmo do ano passado. Começamos o dia jogando frescobol na Praya Mansa, que é a mais próxima do apartamento. As nuvens pesadas prometiam chuva e achamos melhor estarmos perto de casa, caso chovesse. Dito e feito. Jogamos mais ou menos uma hora e, vinte minutos depois de sairmos da praia, choveu forte. Aproveitamos para comprar uns vinhos, ir ao shopping, almoçar em um lugar bem simpático chamado Tea for Three. O clima melhorou e conseguimos até dar uma corrida na Península. Mais tarde passamos no super e viemos para casa para um jantar gostoso com este bom vinho produzido na cidade de Colonia. No fim do dia, o céu se abriu, com esperanças de um dia seguinte de calor.

21 de dezembro de 2015

Bem-vindos ao Uruguai: Albariño Garzón

Nome: Albariño Garzón
Safra: 2012
País: Uruguai
Região: Punta del Este
Produtor: Vinícola Garzón

Uvas/Corte: Albariño 
Teor alcoólico: 13,4%
Rolha: Cortiça
Preço: 490 pesos
Onde foi comprado: El Palenque, em Punta del Este
Comprado e degustado em: 21 de dezembro de 2015
Onde Bebeu: El Palenque, em Punta del Este
Harmonizado com: Matambrito de cerdo, assado de cordero, papas fritas + panqueque de dulce de leche
Com quem: Claudio e Rafaela


Mais um dia longo de viagem, mas, da mesma forma, tranquila. Saímos cedinho de Vacaria, planejando almoçar em Porto Alegre. Tudo transcorreu tão bem que acabamos almoçando em Pelotas, quase as duas horas. Escolhi o local pelo Foursquare e acabamos indo a um restaurante bem simples, mas com comida saborosa. Um prato feito com o melhor feijão da cidade. Como o tempo era determinado por nós mesmos, decidimos tomar um café e comer um docinho. Afinal, estávamos em Pelotas. Olhei mais uma vez o aplicativo e fomos direcionados ao Café Central perto do mercado. Só que no caminho nos deparamos com o Imperatriz Doces Finos e sua bela vitrine de doces. Pronto, paramos ali mesmo. E foi ótimo! Comi uma queijadinha de primeira. Claudio considerou o quindim de primeira linha. Concluída esta etapa, seguimos reto rumo ao Chuí, onde passamos pela imigração e demos uma olhadinha no free shop. Como já escrevi outras vezes, não somos exatamente as pessoas que se encantam com free shops, mas queríamos olhar os preços dos vinhos. Menos de três horas depois estávamos chegando ao nosso destino. Encontramos o zelador Fernando com a chave, que sorriu ao nos rever. Claudio deu buenas tardes e perguntou se podia estacionar na vaga já conhecida do apartamento do Michael. “Como siempre”, respondeu o Fernando. Tomamos banho, desfizemos as malas e fomos ao El Palenque para nos sentirmos devidamente no Uruguai. Para começarmos “leve”, escolhemos o albariño da Garzón. Adorei! Não tem toda a delicadeza do Bouza, mas também é uma ótima opção. Jantar excelente, em ótima companhia, para dar início a nossa nova temporada em Punta del Este.

20 de dezembro de 2015

Churrasco feito por um carioca para acompanhar o espumante da região

Nome: Aracuri Rosé Brut
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra
Produtor: Vinícola Aracuri

Uvas/Corte: 70% Pinot Noir 30% Chardonnay
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Supermercado Bortolon
Degustado em: 20 de dezembro de 2015
Onde bebeu: Casa da Luci, em Vacaria
Harmonizado com: Churrasco e acompanhamentos
Com quem: Claudio e Rafaela

Descansados da enorme viagem do dia anterior, fomos ao comércio para comprar este vinho para o almoço. Claudio fez o churrasco, enquanto a mãe preparava arroz, salada, farofa, maionese e maçã caramelada. O espumane Aracuri acompanhou perfeitamente o almoço. À tarde ainda fomos dar uma olhada no movimento do centro da cidade, animado pelas compras natalinas. Tomamos um cafezinho na recém-inaugurada Algo Mais, a melhor cafeteria de Vacaria.

19 de dezembro de 2015

Primeira parada da viagem a Punta del Este

Nome: Fazenda Santa Rita
Safra: 2014
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra
Produtor: Vinícola Fazenda Santa Rita

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 12,3%
Rolha: Cortiça
Preço: R$ 29,50
Onde foi comprado: Bendita Pizzaria
Comprado e degustado em: 19 de dezembro de 2015
Onde bebeu: Bendita Pizzaria
Harmonizado com: Pizza de quatro queijos e marguerita
Com quem: Claudio e Rafaela

Saímos de casa na sexta-feira depois da confraternização de natal do Claudio no trabalho. Pretendíamos jantar com a Nina e o Marcel em São Paulo, mas pegamos um trânsito pesado ao sair do Rio. O jantar ficaria muito tarde. Acabamos comendo na estrada, em uma lanchonete muito engraçada em São José dos Campos. Chegamos a São Paulo quase às 23h e logo caímos na cama. A viagem começaria cedo no dia seguinte. Saímos às 7h20 de São Paulo rumo ao Rio Grande do Sul, com uma paradinha rápida em Curitiba para almoçarmos. A viagem rendeu bem e às 20h30 estávamos chegando a Vacaria. Como ainda era cedo, aproveitamos para comer uma pizza na Bendita. Para acompanhar, o pinot noir da Fazenda Santa Rita. É um vinho leve, mas com tom mais adocicado. Não foi servido na temperatura ideal, mas ainda assim foi um ótimo jantar para comemorar a viagem bem-sucedida até ali.