24 de março de 2016

Novidade no Rio: Pizzaria Camelo


Nesta quinta-feira, 24 de março, será aberta no Rio de Janeiro a primeira filial da Pizzaria Camelo fora de São Paulo. No início da semana tivemos a oportunidade de provar as pizzas e de conhecer a bela casa dos anos 1940, localizada na Rua Henrique Dumont, 57, em Ipanema (antigo Gula Gula).


Provamos diferentes sabores, mas a Pizzaria Camelo, apesar do nome, não serve apenas pizzas. Com cardápios distintos para almoço e jantar, o restaurante tem pratos bem interessantes, como arroz de pato, filés diversos e saladas bem montadas. As pizzas tem massa nem grossa demais, nem fina demais. Ficamos bem impressionados com o queijo utilizado e aprovamos todos os sabores degustados (brócolis, calabresa, marguerita e presunto de parma).



Durante a recepção para jornalistas, provamos o espumante Lírica e o tinto italiano Villa Cardeto, duas das opções presentes na carta de vinhos. Os preços começam em R$ 70. Uma boa sacada da carta é descrever de maneira bem acessível o que o cliente poderá perceber no vinho. Isso ajuda bastante na hora de escolher uma garrafa para acompanhar os pratos.

A Pizzaria Camelo é paulistana, criada em 1957 como um restaurante árabe. Nos anos 1960, a família Nóbrega comprou a marca e alterou o perfil. Atualmente existem cinco unidades em São Paulo, administradas pelos netos. Detalhe interessante é que o pizzaiolo Antonio Macedo trabalha na casa desde o início. Simpático, ele estava presente na inauguração da filial carioca.

17 de março de 2016

Faces 2014: uma tacinha para deixar mais feliz o jantar






















Nome: Faces
Safra: 2014
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos, mas com uvas de três regiões do Rio Grande do Sul
Produtor: Lidio Carraro

Uvas/Corte: Merlot, cabernet sauvigon e tannat
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: R$ 13,99 (187,5ml)
Degustado em: 17 de março de 2016
Onde Bebeu: Em casa, em Botafogo, Rio de Janeiro
Harmonizado com: Massa com molho de tomates e cenouras
Com quem: Rafaela

Impressões da Rafaela
Quanto o gato sai, os ratos fazem a festa. No caso, a ratinha sou eu. Claudio viajou a trabalho. Como parecia estar se preparando um dia de chuvarada, ao voltar de um exame, passei no hortifruti e comprei alguns ingredientes para fazer um jantar gostoso para mim. No hortifruti há uma pequena seleção de vinhos. Nem sei se alguma vez chegamos a comprar algum, mas normalmente enquanto escolho legumes e frutas, Claudio fica lá analisando cada garrafa como se fosse fazer uma grande compra. Bom, quando passei perto desta seção, vi umas garrafinhas deste Faces. Pensei: já que vou fazer uma massa, por que não levar uma garrafinha dessas. No final, foi um acompanhamento à altura da minha massa. Bom e honesto.